Filmes vistos em Setembro

O Pequeno Princípe (The Little Prince) – 2015
Direção: Mark Osborne
Gênero: Animação; Fantasia
★★★★ ♥

o-pequeno-principe-blog-queimei-meus-navios-leticia-almeida

Um dos lançamentos desse ano que estava mais ansiosa pra ver! A real é que acabei escolhendo um dia que estava bem pra baixo pra ir ver, fui pra o cinema pra não enlouquecer sozinha dentro da minha mente com os infinitos problemas que ela ama criar, Drama Queen! O resultado foi que acabei me desfazendo em lágrimas numa sala de cinema lotada de crianças! E como sou do tipo de pessoa que guardo filmes junto com as experiências de vida que estou vivendo a época que os vejo, esse vai ficar guardado num lugarzinho bem especial por aqui.
Agora, falando do filme em si, a arte é linda e por mais que o enredo seja batido, livro de miss etc e tal, novos elementos que foram trazidos pra história conseguiram deixar todo o universo do principezinho ainda mais cativante.

Homem Irracional (Irrational Man)  – 2015
Direção: Woody Allen
Gênero: Mistério
★★★★ ♥

homem-irracional-woody-allen-blog-queimei-meus-navios-leticia-almeida

Não sou fã número um do diretor, mamis que me perdoe por isso, mas esse filme realmente me surpreendeu. A trilha sonora pontua muita bem a história e é excelente. As questões filosóficas e morais abordadas no filme dão bom pano pra manga de discussões de boteco. O filme realmente me botou pra pensar sobre algumas questões como honestidade, autenticidade e o sentido da nossa vida estar quase sempre atrelado a uma outra pessoa. Vi algumas pessoas criticarem o filme por ser um tanto raso, acredito que o filme tenha me cativado exatamente pelo seu tom despretensioso e por isso mesmo um tanto perigoso, a história é desenvolvida de uma forma tão leve que no final você pode acabar com alguns conflitos morais bem reais.

Melancolia (Melancholia)  – 2011
Direção: Lars Von Trier
Gênero: Drama; Ficção Científica
★★★★★

melancolia-lars-von-trier-blog-queimei-meus-navios-leticia-almeida

Duas reações distintas diante daquilo que não podemos controlar, o confronto com a morte e a dissolução de todas as coisas que nos mantêm numa aparente situação de segurança e controle.
É um filme sobre o fim do mundo. Mas antes da terra ser engolida pela gigantesco planeta Melancolia que se escondia atrás do sol, vemos como um mundo particular pode ir se destruindo aos pouquinhos enquanto as coisas ao redor continuam a girar com aparente normalidade. Até que tudo se desfaz num piscar de olhos e o vazio existencial de uma vida fatigada de obrigações e rituais traga tudo ao redor fazendo ruir toda a aparente normalidade.

Minha Vida Sem Mim (My Life Without Me)  – 2003
Direção: Isabel Coixet
Gênero: Drama; Romance
★★★★★ ♥

minha-vida-sem-mim-blog-queimei-meus-navios-leticia-almeida

Não é um filme sobre a morte, é sobre amor, sobre sonhos e sobre o único presente que podemos deixar para aqueles que amamos e que nos amam, a saudade. Talvez nobreza seja sobre isso, reconhecer que de algum modo somos passageiros, mas ainda assim querer que a saudade que deixamos ao partir tenha alguma beleza.
A vida é provisória, a única coisa definitiva talvez seja a saudade.

Anticirsto (Antichrist)  – 2009
Direção: Lars Von Trier
Gênero: Drama; Terror Psicológico
★★★★ ♥

anticristo-lars-von-trier-blog-queimei-meus-navios-leticia-almeida

Entendo de certa forma a dificuldade que algumas pessoas têm em avaliar esse filme, mesmo tendo certeza que estaria na minha lista de favoritos assim que terminei de assistir, também não consegui fazer uma avaliação logo. Mas depois de ficar com o filme martelando na cabeça por uma noite inteira, até sonhei algo relacionado a ele, posso dizer, o filme é simplesmente excelente. Cumpre com sua proposta de ser perturbador ao mesmo tempo que traz um universo de simbologias capazes de despertar reflexões trazendo pra perto da gente aquele mundo de dor e extremos. Sem contar as questões relacionadas ao feminino e a culpa, que tornam o filme ainda mais indigesto.
Ouvi recentemente de um amigo que ele acreditava que o Lars Von Trier seria meu diretor favorito, o que não é uma verdade, mas me tocou de alguma forma, agora me entregando aos filmes dele vejo o quanto me identifico com cada uma de suas obras de uma maneira diferente. Nessa ela ganhou mais um pouquinho meu coração sendo perturbador e cativante em proporções surpreendentes.

O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus (The Imaginarium of Doctor Parnassus)  – 2009
Direção: Terry Gilliam
Gênero: Aventura; Fantasia; Mistério
★★★

o-mundo-imaginário-do-dr.parnassus-blog-queimei-meus-navios-leticia-almeida

Fui assisti acreditando que o visual do filme seria seu ponto alto, e só me decepcionei. A história é confusa e o mundo imaginário que tinha tudo pra ser explorado fotograficamente de uma forma incrível deixou muito a desejar. A troca de rosto do personagem Tony que seria interpretado a principio apenas pelo Heath Ledger acabou deixando a história ainda mais cansativa e difícil de acompanhar. Claro que a saída encontrada pela produção do filme na situação da morte do ator foi mais que genial, principalmente na escolha dos demais atores que interpretaram o Tony, só faltou encaixar tudo direitinho na história.


Instagram ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Twitter ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Facebook ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Filmow ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Skoob ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Flickr 

Anúncios

Um comentário sobre “Filmes vistos em Setembro

  1. lars von trier é com certeza um dos meus diretores favoritos da vida. Adoro todos seus filmes. Eu não achei anticristo tão indigesto como dizem. É angustiante em alguns momentos, mas bem realista quanto aos sentimentos humanos. Quem não poderia entender a angústia da personagem, ao tempo que também se revoltar por a angustia existir, por sermos tão cheios de culpas? A mesma coisa com melancholia. Amo esse filme, me identifico em alguns momentos. a falta de sentido que é presente nesse mundo, mesmo que tenhamos coisas tão maravilhosas e fantásticas é uma boa analogia com o casamento retratado na maior parte da trama. Eu vi o filme pensando sobre o que mais a personagem poderia querer, com tudo ocorrendo deforma tão perfeita. mas aí olhei pra vida e vi que sempre nos falta algo, e as vezes, parece que falta o principal pra todo o resto fazer sentido. Uma poética emocionante e muito bem trabalhada.

    O meu companheiro está me enchendo para eu ver com ele o homem irracional. Estou mais instigada agora.

    os outros dois filmes eu não vi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s