Você precisa acreditar que ainda não é tarde demais.

Me acho velha desde os 20. Não apenas velha, velha demais. Velha demais pra um monte de coisa. Dizem as más línguas que isso é na verdade imaturidade, uma ótima desculpa pra não correr atrás das coisas, afinal. Sou portando velha e imatura, isso é meio difícil de explicar. Mas faz todo o sentido se você levar em conta meus 26 anos, minhas extensa lista de projetos abandonados e a forte tendência que tenho em meter os pés palas mãos, procrastinar e me desesperar achando que o mundo pode acabar a qualquer momento. Tá, não faz sentido algum, eu sei, mas prova uma boa dose de imaturidade. Ainda por cima acredito que exista uma lei, que faz parte das leis imutáveis do universo, que diz que certas coisas estão terminantemente proibidas para quem já passou dos 25.

Mesmo assim insisto em todo início de ano fazer uma lista de metas e desejos, e sempre entre eles estão aqueles itens que a minha crença, descrita no parágrafo acima, diz não serem mais possíveis pra mim. Pois é, além de tudo sou teimosa e tenho uma forte inclinação a desobedecer regras, mesmo quando tais regras fazem parte das leis imutáveis do universo.

Comecei a perceber no entanto que listar todas as coisas que ainda quero fazer e tenho medo de não conseguir por “já ter passado da idade de começar” só me deixa mais ansiosa, achando que se não realizar a tal meta até o final do ano não vou poder realizá-la nunca mais, visto que no ano seguinte já estarei mais velha, terei perdido mais tempo, mimimi…

velha-e-louca-blog-queimei-meus-navios-leticia-almeida

Uma coisa que eu não estava me dando conta quando fazia essas minhas listas era o tanto de coisas que ainda tenho que arrumar na minha vida antes que seja possível iniciar algum projeto ou trabalhar de fato em algum sonho maior. Sei que isso soa meio como desculpinha em um primeiro momento, mas, vejam bem, é meio complicado realizar qualquer sonho, por menor que ele seja, quando você se vê completamente sem energia e deprimido. Não deprimido porque o céu amanheceu com um tom de cinza que não te agrada muito, deprimido porque suas emoções estão completamente de ponta cabeça há um tempo. Deprimido porque você fez escolhas erradas e o resultado delas te fizeram acreditar que a vida é uma série de desventuras. Isso não é colocar a culpa no universo, ou em sei lá quem, pelas coisas que deram errado pra você, é assumir a responsabilidade pelos seus erros, assumir que você está na merda em que você está porque você fez escolhas erradas, mas ter a certeza que só você e novas escolhas acertadas podem te tirar desse buraco.

É, pois é, tenso! Lidar com essa responsabilidade é especialmente difícil quando tantas coisas difíceis pelas quais você teve que passar já te fragilizaram. Não é lá tão fácil lutar contra uma depressão e fazer escolhas acertadas para a vida ao mesmo tempo. Mas não é impossível também.

Ter paciência para colocar a vida em ordem é muito importante. Não, o mundo não vai acabar amanhã, e acredite, você definitivamente não está velha demais para o que quer que seja, principalmente se isso envolver sonhos. Nunca é tarde para tentar realizar um sonho, tenha sempre isso em mente. E por último, mas não menos importante, seja gentil com você mesma, não se cobre além da conta e valorize o que você tem de bom.


Instagram ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Twitter ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Facebook ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Filmow ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Skoob ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Flickr 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s