Estante de Janeiro e Fevereiro

Queria fazer esse post em formato de vídeo, mas não estou tendo tempo já que isso implica me dedicar um pouco mais a aprender a editar vídeos e o mais importante, perder o “medo” de conversar com uma câmera! Fiz uma tentativa e a única coisa que consegui foi constatar espantada o poder que uma simples câmera tem de me fazer ficar nervosa e suar feito um cuscus! Mas prometo que farei outras tentativas, não vou desistir.

Agora, indo ao que interessa, no primeiro mês do ano assisti bastante filmes, coisa que não andava fazendo com tanta frequência, infelizmente já em fevereiro isso mudou e não vi quase nenhum longa. Com relação aos livros o mesmo se repete, em janeiro li dois livros que tinha abandonado em 2013, sim 2013! Já em fevereiro não li nada. Torçamos para que em março isso mude, já que uma das minhas metas para 2015 é ler mais e ver mais filmes, pelo menos todos aqueles que há muito tempo quero ver.

na-natureza-selvagem-filmes-leticia-almeida-blog-queimei-meus-navios

Na Natureza Selvagem (Into the Wild) – 2007
Direção: Sean Penn
Gênero: Aventura; Biografia; Drama
★★★★★ 

O primeiro filme que assisti esse ano e não poderia ter escolhido um filme melhor parar abrir 2015. Acho que nunca um outro filme me despertou tantas reflexões. Sem dúvida um desses filmes que são capazes, de uma maneira bem sutil, de mudar nossa forma de encarar as coisas. Um filme lindo e ainda assim perturbador.

Transcendence – A Revolução (Transcendence) – 2014
Direção: Wally Pfister
Gênero: Drama; Ficção Científica; Mistério
★★★

A premissa do filme até que é boa, com algumas ressalvas. Algumas sacadas são realmente geniais, como a do homem estar criando um deus. Mas o filme é extremamente previsível, sem nenhuma lógica e do meio pro final é pura tosqueira. Como ficção científica não convence nem de longe. Não tem clímax e o final é bem frustrante. Mas com um pouco de boa vontade é um entretenimento válido.

Millennium II – A Menina que Brincava com Fogo (Flickan som lekte med elden) – 2009
Direção: Daniel Alfredson
Gênero: Ação; Drama; Mistério; Thriller
★★★

Fiquei um pouco decepcionada com o filme. O primeiro da série me surpreendeu bastante, já o segundo achei muito inferior ao livro. Não sei se isso se deve ao fato de que demorei muito, mas muito tempo mesmo, para ver esse filme, o primeiro vi no cinema há mais de cinco anos! Talvez isso tenha feito a trilogia perder um pouco a graça pra mim. Mas vale super a pena para quem quer conhecer um pouco do cinema escandinavo.

Alta Fidelidade (High Fidelity) – 2000
Direção: Stephen Frears
Gênero: Comédia; Drama; Música; Romance
★★★★

Não sou muito de assistir comédias românticas, mas para minha surpresa esse filme me agradou bastante. Talvez por conta de ser recheado de referências musicais. O roteiro é meio batido, mas como é difícil encontrar um filme desse gênero que realmente me agrade em algum nível, super recomendo.

O Baile (Le Bal) – 1983
Direção: Ettore Scola
Gênero: História; Musical
★★★★

Um filme para quem gosta de história, musicais e cinema clássico. Com um ar bastante teatral passeia pelas décadas, dos anos 30 aos anos 80, recontando alguns fatos históricos que marcaram cada época. Adorei os figurinos bem característicos de cada década. Uma dica para quem mora em Salvador é dar uma olhada na programação do cinema do Palacete das Artes, assisti esse filme lá e todas as quartas e sextas eles exibem um longa, e o melhor, a entrada é franca.

O Grande Truque (The Prestige) – 2006
Direção: Christopher Nolan
Gênero: Drama; Mistério; Suspense
★★★★ ♥

Sabe aquele filme que você assisti por puro tédio sem esperar nadinha, mas nadinha mesmo e no final mal consegue respirar de tanta surpresa?! Pois é, esse filme me surpreendeu demais e me fez me sentir uma pecadora por até então nunca ter visto nada do Nolan, o cara me conquistou completamente. Ah, e o David Bowie interpretando o Nikola Tesla é uma surpresa a parte. Um dos melhores filmes vistos esse ano.

A Menina que Roubava Livros (The Book Thief) – 2013
Direção: Brian Percival
Gênero: Drama; Guerra
★★★

Decepcionada. A narração (a morte) foi tão fraca, não me passou em nenhum momento o peso do livro. Me pareceu uma tentativa de dar leveza a uma história que não tem como ser leve. Segunda guerra, muitas mortes, é a própria morte que conta a história. E, como já falei, a narração ao invés de dar os tons mais pesados e tocantes que possuem o livro me deu a impressão de que seria uma fabula infantil que estava sendo narrada. Também não achei assim tão fiel ao livro, a relação de Liesel com a mulher do prefeito acabou meio que se perdendo e ficando sem muito sentido no filme, assim como a história de como o diário, onde a menina escreve sua história, chegou até ela. Forçado no sentido de tentar dar leveza a um contexto que não tem como ser leve e por isso perdeu a emoção. Fiquei com a sensação de ser um filme bonitinho pra agradar o grande público e só. O livro me fez chorar, o filme quase me fez dormir.

Gravidade (Gravity) – 2013
Direção: Alfonso Cuarón
Gênero: Ficção Científica; Thriller
★★★

Assisti esse filme esperando ser surpreendida e quando os créditos começaram a subir na tela fiquei com aquela sensação mas é só isso?! Talvez venham me dizer que não compreendi muito bem o filme ou que deixei algo passar, pode ser, mas esse filme realmente não me conquistou. Tá que a fotografia é realmente fantástica, mas nada além disso.

livros-morte-súbita-a-manina-que-roubava-livros-j.k.rowlling-blog-queimei-meus-navios-leticia-almeida

Morte Súbita – J.K. Rowling
★★★★★  ♥

São muitos personagens e muitas histórias interligadas, isso faz com que o início do livro seja um pouco lento já que é preciso apresentar todos os personagens. Acabei abandonando o livro na primeira tentativa de leitura, fiquei impaciente e com a sensação de que a história de fato não ia começar a engrenar nunca. Já na segunda tentativa fui um pouco mais paciente e passando a fase de apresentação dos personagens o livro vai ficando cada vez mais surpreendente.

livros-filmes-leticia-almeida-blog-queimei-meus-navios

A Menina que Roubava Livros – Markus Zusak
★★★★★  ♥

Outro livro que demorei muito tempo para finalmente ler. Logo quando o livro se tornou popular fiquei curiosa, mas quando li a sinopse e algumas das primeira páginas logo deixei o livro de lado, achei o tema muito sombrio. Passando um tempo o livro me despertou novamente a curiosidade. A temática é realmente sombria, o livro é bastante triste, acho que nunca um livro me fez chorar como esse.


Instagram ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Twitter ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Facebook ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Filmow ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Skoob ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Flickr 

Anúncios

Um comentário sobre “Estante de Janeiro e Fevereiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s