A Erva do Diabo Carlos Castaneda

A-Erva-do-Diabo-Carlos-Castaneda
Sinopse do livro:

Em algum lugar perto da fronteira dos Estados Unidos com o México, o mestrando em antropologia Carlos Castañeda se depara com Juan Matus – provavelmente do pseudônimo de um xamã mexicano – e uma simples entrevista para sua tese sobre plantas medicinais vira o embrião de uma revolução pessoal, literária e científica.

Castañeda passa, então, a questionar seu modo de ver o mundo e até mesmo os referenciais científicos que usava para explicá-lo, Diante disso, resolve se aprofundar nos ensinamentos de dom Juan Matus e mergulhar no mundo das plantas que ele chamava de “plantas de poder”.

Os primeiros passos dessa incursão são descritos em A erva do diabo, uma obra precursora não só pela descrição das experiências alucinógenas, colocando em xeque aquilo que chamamos de realidade, como também por tornar pública a restrita cultura milenar dos chamados “videntes” da América Central.

Não vou me aprofundar numa resenha desse livro, demorei muito, muito mesmo para conseguir terminar de lê-lo. Então falarei rapidamente sobre algumas considerações gerais dessa leitura e a experiência de ler esse livro.

O livro é dividido em duas partes e apêndice. Na primeira parte o autor narra suas experiências com o xamã. A leitura dessa primeira parte foi tranquila e até bastante inspiradora, ponto que me fez gostar do livro, apesar de a segunda parte ter se tornado uma leitura bem arrastada. Na segunda parte ele faz uma análise estrutural dos ensinamentos de dom Juan, quando cheguei nesse ponto comecei a ler bem devagar, deixando muitas vezes o livro de lado e começando outras leituras, por isso quando retomava tinha um pouco de dificuldade de acompanhar.

Comecei a ler o livro em novembro do ano passado e só fui terminar há duas semanas, por pura teimosia.

Apesar de ter intercalado essa leitura com outros livros, que lia bem rapidinho, a leitura desse livro acabou coincidindo com uma fase da minha vida. Essas coincidências engraçadas, que creio só quem não vive sem a companhia de um livro conhece. Durante a leitura da primeira parte estava vivendo um momento meio mágico, durante a segunda parte da leitura a magia que havia nos meus dias já havia deixado de existir e se tornado uma situação que precisava de um ponto final, mas eu só não sabia como dar esse ponto final.

Ao final do livro lembrei de tudo que havia vivido desde o final do ano passado e me dei conta de que finalmente havia posto o ponto na situação que me incomodava, o que me deixa livre pra iniciar uma nova fase em minha vida. Falou a garota que inicia uma revolução pessoal a cada mudança de estação, e afinal, estamos iniciando uma primavera!

A-Erva-do-Diabo-Carlos-Castaneda

A-Erva-do-Diabo-Carlos-Castaneda

A-Erva-do-Diabo-Carlos-Castaneda
Por fim, a temática do livro é algo que sem dúvida me chama muito atenção, assim como toda a aura de mistérios e polêmicas que envolve o autor. Ainda pretendo ler seus outros livros, que somam no total 12 volumes!

Para mais informações sobre o autor.


Instagram ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Twitter ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Facebook ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Filmow ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Skoob ancora-icone-blog-queimei-meus-navios Flickr 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s