Exposição e solidão.

q3

Sempre fui muito tímida, ou introvertida, ou os dois, ainda não sei. Também por isso acabei me tornando ao longo dos anos cada vez mais solitária e apesar de hoje lidar até bem com isso houve um tempo que não era bem assim. E foi por me sentir tão sozinha que comecei a criar blogs pela internet. Era nesses blogs onde desabafava, onde escrevia tudo o que estava sentindo sem pontos e sem vírgulas. Acredito que poucas pessoas liam esses blogs, e muito menos que pessoas que conhecia pessoalmente os visitasse. Mas vez ou outra rolava a paranoia de estar me expondo demais ou passando uma imagem ruim. Aí ia lá e deletava o blog. Até ficar entalada com as coisas que não ousava dizer a ninguém e criar um outro blog pra vomitar tudo o que não me permitia sentir.

Por esses tempos não fazia também tanta questão de parecer alguém mega feliz e bem resolvida nas redes sociais. Isso foi mudando, não que tenha passado a ser alguém que tem uma vida paralela e fictícia nas redes sociais. Apenas comecei a me resolver melhor e parei de usar o Facebook como analista.

Acontece que dia desses uma colega chegou pra mim e disse que dá pra perceber através das minhas postagens que ando meio sozinha. Não é que eu queira esconder do mundo minha solidão, olha só, estou escrevendo sobre isso em um blog, só não imaginava que minhas postagens ainda transparecessem isso.

Sei que o comentário não foi maldoso, mas isso me fez refletir e me despertou algumas dúvidas. Estar passando por um momento mais solitário é tão ruim assim? É algo que deveria ser escondido ou maquiado? E afinal todo mundo em algum momento é julgado por um texto, uma foto ou até mesmo uma simples frase que posta. E muitas vezes, pra não disser em todas as vezes, esse julgamento é completamente equivocado.

Estou lidando muito bem com meu momento all alone. Digo, não me desespero por não estar rodeada de pessoas o tempo inteiro e resolvi simplesmente respeitar o meu momento e seguir o fluxo das coisas sem forçar barras. Isso também inclui que resolvi ser eu mesma com todas as minha dúvidas, indecisões e questionamentos. E em ser eu mesma está incluso não ter que ficar me preocupando com julgamentos quando posto uma foto estudando, vendo um filme ou do livro que estou lendo quando todo mundo tá postado foto da balada, ou do jogo no barzinho.

Também não vou deixar de escrever minhas reflexões, nem sobre meus sentimentos. Já aprendi que tudo que se joga na rede pode ser mal interpretado, seja pra o bem ou pra o mal. Ter um blog e escrever sobre si mesmo é algo corajoso nesse caso, mas não estou disposta a abrir mão de uma paixão que sempre tive que é escrever em blogs.

Estou numa fase de escrever mais sobre mim, de refletir mais sobre minhas escolhas, uma fase de auto conhecimento mesmo e o meu blog é onde venho tentar organizar minhas ideias. Sempre gostei de escrever pra me entender melhor e não vou deixar de fazer isso por medo de estar me expondo demais, mesmo que ás vezes esteja mesmo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s